Warner relança 10 clássicos do cinema em versões para colecionadores

Em parceria com a Livraria Cultura, a Warner Bros. Home Entertainment celebra filmes que marcaram a história da sétima arte. Roteiros marcantes, canções memoráveis e a primeira aparição de grandes estrelas.

A Coleção Premium apresenta 10 produções inesquecíveis. Com novas embalagens feitas especialmente aos amantes do cinema e colecionadores. Divididas em dez DVDs a preços econômicos (R$ 19,90 cada), as produções são referências de técnica e conteúdo. De 1939 a 1975, acompanhe as evoluções cinematográficas que foram alterando a forma de contar histórias.

Magico de Oz (1939) de Victor Fleming

Vencedor de dois Oscar (canção original – “Over the Rainbow” – e trilha sonora), o filme mais mágico de Hollywood chega em edição remasterizada. Acompanhe a jornada de Dorothy (Judy Garland) e Totó pelas terras de Oz, onde fazem grandes – e inusitados – amigos e combatem a terrível Bruxa do Oeste no caminho de volta para o Kansas.

E o Vento Levou (1939) de Victor Fleming

Da autora Margaret Mitchell, a história é considerada “a produção mais bem-sucedida de Hollywood” por Leonard Maltin, do Entertainment Tonight. Este romance ambientado durante a Guerra Civil Americana ganhou o impressionante número de 10 Oscar (incluindo Melhor Filme) e seus imortais personagens popularizam esse épico de apelo a todas as gerações.

Cidadão Kane (1941) de Orson Welles

Obra-prima maravilhosamente dirigida por Orson Welles, com atuações brilhantes e inspirado talento visual. Representando a controversa vida de um magnata, esse Vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original é direcionado aos temas de poder, corrupção e vaidade – a perda do Sonho Americano na misteriosa última palavra de um moribundo: “Rosebud”.

Casablanca (1942) de Michael Curtiz

Vencedor de três Oscar, incluindo Melhor Filme, Casablanca comemora em grande estilo esta edição totalmente restaurada e repleta de extras. Sua história envolvente encabeçada por Humphrey Bogart e Ingrid Bergman gerou um clássico inesquecível, considerado uma das maiores histórias de amor do cinema.

Cantando na Chuva (1952) de Stanley Donen e Gene Kelly

Os filmes mudos estão dando lugar ao cinema falado e um dançarino transformado em ídolo das matinês (Gene Kelly) é pego nessa escorregadia transição. Redescubra este musical que é uma verdadeira obra-prima restaurado em alta qualidade. Contém também extras incríveis contemplando o legado musical do produtor e compositor Arthur Freed.

Assim Caminha a Humanidade (1956) de George Stevens

Assim Caminha a Humanidade é um filme grandioso que conta a história de três gerações de influentes texanos e seus conflitos familiares, amorosos, raciais e as disputas econômicas entre os tradicionais pecuaristas e os novos magnatas do petróleo. Indicado a 10 Oscar (incluindo Melhor Filme), é uma das obras mais amadas do diretor George Stevens.

Ben-Hur (1959) de William Wyler

Neste filme vencedor de 11 Oscar (incluindo Melhor Filme), Charlton Heston interpreta Judah Ben-Hur, um nobre Judeu da Palestina cuja heroica odisseia inclui ser escravizado pelos Romanos, uma arrojada fuga de um barco de escravos durante uma batalha e um fatídico encontro com Jesus Cristo. O diretor William Wyler magistralmente aperta as rédeas deste espetacular e fascinante filme. Com um remake a estrear em 2016, este é o momento perfeito para revisitar esse memorável épico do cinema.

Doutor Jivago (1965) de David Lean

David Lean dirige o famoso conto de Boris Pasternak sobre uma Rússia dividida pela guerra e corações tomados pelo amor. Em um clássico repleto de imagens épicas, Omar Sharif interpreta o personagem-título e Julie Christie é Lara, um antigo amor que o assombra, e ambos são pegos pela maré da história.

Laranja Mecânica (1971) de Stanley Kubrick

Violento, bombástico, dançante e assustador. A transformação de Alex (Malcom McDowell) de um punk sem moral em um cidadão exemplar e sua volta ao estado rebelde compõe a chocante visão do futuro que Stanley Kubrick elabora a partir do livro de Anthony Burguess. Laranja Mecânica recebeu 4 indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme.

Um Estranho no Ninho (1975) de Milos Forman

Quando Randle P. McMurphy (Jack Nicholson) chega ao hospital psiquiátrico para ser internado, seu senso contagiante de desordem entra em choque com a rotina do local. Ele não aceita que seus companheiros passem o tempo todo dopados. Baseado no aclamado best-seller de Ken Kesey, arrebatou cinco Oscar (incluindo Melhor Filme). Marcante e profundo, contém a estreia de Christopher Lloyd no cinema.