Toda a beleza e talento de Jennifer Garner em cinco filmes

Ela surgiu na TV, como a personagem-título Alias (2001~2006), criada por J.J. Abrams, pelo qual venceu o Globo de Ouro de melhor atriz (serie de TV/drama) em 2002, e nomeada outras três vezes. A transição para o cinema foi natural e fez pequenos papéis em Pearl Harbor (2001) e Prenda-me Se For Capaz (2002), mas onde roubou a cena por sua beleza fulgurante.

De lá para cá já são alguns sucessos de bilheteria (Demolidor, 2003; Idas e Vindas do Amor, 2010), fracassos (Elektra, 2005; Arthur, 2011), reconhecimento da crítica (Juno, 2007; Clube de Compras Dallas, 2013) e até filme de ação (O Reino, 2007). Mas seu momento maior é sua interpretação de menina de 13 num corpo de 30 no delicioso De Repente 30 (2004). Numa espécie de versão feminina de Quero Ser Grande (1988), Garner tem sua própria cena inesquecível na comédia, onde faz a coreografia de Thriller (de Michael Jackson) em plena festa da empresa. Algo tão bom que é comparável a cena do piano do filme estrelado por Tom Hanks em 1988.

A seguir vamos relembrar seus cinco melhores filmes, onde se destacam beleza e talento em iguais proporções.