Remake #6: ‘Stargate – A Chave para o Futuro da Humanidade’ (Stargate, 1994)

[tribuna-veja-tambem id=”4876″ align=”alignleft”]

A Coluna Remake chega a sua semana número seis, com uma reimaginação de uma ficção-científica de sucesso internacional, e que gerou filhotes, ou melhor, séries de TV derivativas, com êxito em várias temporadas. O filme em questão é Stargate (1994), que tinha um subtítulo tão imenso no Brasil – A Chave para o Futuro da Humanidade – que era quase uma sinopse.

Após a boa estreia em solo americano com Soldado Universal (1992), a dupla criativa Dean Devlin (produtor e roteirista) e Roland Emmerich (diretor e roteirista) inventaram mais um produto de ficção. Na trama um portal escondido pelo governo americano levaria um grupo para um mundo paralelo, contendo deuses, pirâmides e confronto entre o bem e o mal. Produção relativamente cara para a época (U$ 55 milhões), a ficção-científica rendeu bem nos EUA (U$ 71 mi) e muito melhor ainda nos outros territórios (U$ 125 mi), totalizando quase U$ 200 milhões em bilheteria mundial. Estrelado por Kurt Russell como o militar padrão americano, e um James Spader na pele de um doutor sabe tudo, a fita foi o passaporte para o sucesso de Devlin e Emmerich, que depois assinariam um tal de Independence Day (1996).

Mas, 20 anos depois de sua estreia, como seria Stargate nos dias de hoje? Confira quem está escalado para o remake do Tribuna do Ceará:

REMAKE-6

[tribuna-saiba-mais id=”4918″ align=”aligncenter”]