Remake #19: Top Gun – Ases Indomáveis (1986)

[tribuna-veja-tambem id=”7102″ align=”alignright”]Quem não lembra de Tom Cruise numa moto, de casaco, jeans e um óculos Ray Ban ao som da música Take My Breath Away? Era 1986 e o astro entrava para o seleto clube dos grandes em Hollywood com a fita de ação e romance Top Gun – Ases Indomáveis (Top Gun, 1986). Fita de Tony Scott versava sobre a coragem de um jovem e arrojado piloto de aviões, uma paixão fora de rota, mas avassaladora por uma das instrutoras, e um patriotismo padrão com uma mensagem subliminar militarista. Ah, e a canção original que embalava o casal (Cruise-McGillis) venceu o Oscar.

Mas e quase 30 anos depois, o novo Top Gun traria novidades e até uma homenagem ao original.

Antes que polemizem a “escolha” de Zac Efron como o novo Maverick, vale ressaltar trajetórias parecidas. Antes de Top Gun, Cruise havia estrelado uma comédia safadinha de sucesso – Negócio Arriscado (1983) – em que um estudante se envolve com uma prostituta. O ex-High School Musical também estrelou recentemente uma comédia desbocada de sucesso – Vizinhos (2014) – e até já atuou bem ao lado de estrelas do calibre de Nicole Kidman e Matthew McConaughey (em Obsessão), e Paul Giamatti, Billy Bob Thorton  e Marcia Gay Harden (em JFK – A História Não Contada). A nova mocinha é um vulcão (vide O Lobo de Wall Street) e sobra espaço até para um homenagem ao original com Val Kilmer voltando como instrutor.

Filme mais visto nos EUA em 1986, com pouco mais de U$ 176,7 milhões de dólares arrecadados (e outros U$ 177 + 3 milhões em reapresentações em 3D, totalizando U$ 356,8 milhões), vamos ver agora como seria o remake de um novo Top Gun – Ases Indomáveis:

Especial---REMAKE-19