Produtora de Heitor Dhalia, Paranoid avança em cinco longas-metragens

A produtora Paranoid vem ampliando expressivamente sua área de entretenimento nos últimos anos. Depois de lançar Serra Pelada (2013) e Amores Urbanos (2016), a empresa avança na produção de outros cinco projetos de longas-metragens: Todas as razões para esquecer, de Pedro Coutinho, Tungstênio e O Diretor, ambos do cineasta Heitor Dhalia, e Prisioneiro da Liberdade, de Jeferson De. O pernambucano Dhalia também assina o seu primeiro doc, On Yoga: The Architecture of Peace.

On Yoga: The Architecture of Peace

Primeiro documentário do diretor brasileiro Heitor Dhalia. Baseado no livro homônimo de Michael O’Neill, publicado pela editora Taschen, o projeto conta a história dos 10 anos em que o autor passou fotografando grandes mestres da yoga.

O filme foi idealizado como uma extensão profunda da obra original, ao colocar questões humanas a partir da perspectiva atual e misturá-la com elementos de movimento e som experimental, o que irá resultar em uma nova visão da arte da yoga.

Todas as razões para esquecer

Primeiro filme de Coutinho, Todas as razões para esquecer acaba de ser filmado em São Paulo e, agora, o diretor se prepara para a fase de montagem e finalização. O longa contará a história de Antônio, um rapaz que vê seu namoro chegar ao fim e acredita que rapidamente esquecerá Sofia. Protagonizada por Johnny Massaro e Bianca Comparato, essa comédia dramática mostrará que nada é tão simples quando o jovem se depara com a impossibilidade de controlar seus próprios sentimentos, passando a boicotá-los e a buscar medidas paliativas contemporâneas para se libertar da lembrança da ex-namorada, as quais o levarão a inúmeras situações tragicômicas.

Tunsgtênio

A Paranoid também entrou em pré-produção de Tunsgtênio, que será rodado no mês novembro em Salvador. Em uma coprodução com a Globo Filmes, Heitor Dhalia está à frente da direção do filme baseado no livro homônimo de história em quadrinhos de Marcello Quintanilha. A produção trará para a narrativa um policial que atua movido por seus instintos, sua esposa decidida a separar-se, um pequeno traficante que só pensa em sobreviver mais um dia e um ex-sargento do exército, saudoso de sua vida na caserna. Todos se verão imersos em uma trama aparentemente banal, porém uma escalada de tensão os levará à negação dos próprios sentimentos. Na busca desenfreada pela escolha de caminhos mais corretos, os protagonistas acabarão enfrentando conflitos pessoais diante da impossibilidade de seguir à risca suas decisões racionais.

O Diretor | O Prisioneiro da Liberdade

Já os longas O Diretor, também de Dhalia e O Prisioneiro da Liberdade, de Jeferson De acabam de ser contemplados e receberão recursos de duas linhas de financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual (Prodecine 2 e Prodecine 1 respectivamente), por meio do Programa Brasil de Todas as Telas.

O Diretor retratará o envolvimento de um renomado e polêmico diretor de teatro com uma jovem e bonita atriz, durante a remontagem da peça “Hamlet”, de Shakespeare, que acaba se tornando palco para essa relação. É desse encontro que vem à tona no filme uma eclosão de conflitos, que trazem com eles uma profunda discussão sobre abuso, assédio, difamação e, principalmente, o limite entre o desejo e a ética. Levando o teatro para o cinema e o cinema para o teatro, o longa de Dhalia, que será distribuído pela Imovision, apresentará conflitos humanos dramáticos, relações de poder do mundo do entretenimento, a falha-trágica da qual é difícil escapar e as dificuldades da mudança.

Baseado na história real de Luiz Gama, que marcou o século XIX, Prisioneiro da Liberdade contará a história de um homem negro que, apesar de nascer livre, é vendido pelo próprio pai como escravo. Esse mesmo homem consegue se alfabetizar, estudar e se tornar não só seu próprio advogado, como um dos melhores da época: um intelectual que libertou mais de mil pessoas nos tribunais usando as leis e que se transformou em ícone na luta pela abolição da escravatura. O filme retratará uma jornada repleta de drama e aventura, que apresentará um verdadeiro herói, ainda pouco conhecido pelos brasileiros. O longa tem apoio do Instituto Luiz Gama e distribuição já confirmada da Europa Filmes.