Ontem e hoje: símbolos sexuais dos anos 80 e 90

Prepare o coração para ver e comparar musas do cinema em suas atuais condições. Resultado de muitas plásticas, estica e puxa, lipoaspirações, bronzeamentos artificiais e muito mais. O Tribuna do Ceará lista as 20 beldades mais desejadas em grandes sucessos do cinema, mas a grande questão agora é se você consegue reconhecê-las com o visual de 2014.

Melanie Griffith: Dublê de Corpo (1); Totalmente Selvagem (2); Uma Secretária de Futuro (3)

Melanie Griffith explodiu com tudo nos anos 80. Muito sexy em Dublé de Corpo (1982) de Brian DePalma, totalmente safada em Totalmente Selvagem (1986) de Jonathan Demme e muito bonita em Uma Secretária de Futuro (1988) de Mike Nichols. O último lhe rendeu um Globo de Ouro de melhor atriz (comédia/musical) e uma indicação ao Oscar. Mas… Mas… Após se casar com Antonio Banderas, a atriz colecionou uma série de plásticas bizarras. Tem 57 anos, mas parece muito mais.

Kathleen Turner: Corpos Ardentes (1); Tudo por uma Esmeralda (2); A Honra do Poderoso Pizzi (3); A Guerra dos Roses (4)

Kathleen Turner passou como um furacão pelos anos 80. Sedutora e meia no noir Corpos Ardentes (1981) de Lawrence Kasdan, a charmosa escritora na aventura Tudo por uma Esmeralda (1984) de Robert Zemeckis, uma assassina sexy em A Honra do Poderoso Pizzi (1985) e a ex-ginasta que se torna uma bela dona de casa na comédia de humor negro A Guerra dos Roses (1989) de Danny DeVito. Aos 60 anos, está um saco de batatasa.

Brooke Shields: A Lagoa Azul (1); Paixão Sem Fim (2)

Ex-modelo, Brooke Shields tinha uma beleza praticamente infantil quando estrelou o icônico e clássico dos anos 80, A Lagoa Azul (1980). Sua sucessivas reprises na TV aberta, sátiras, imitações, série de TV e até uma continuação só perpetuaram mais a produção. Logo em seguida veio o água com açúcar Amor Sem Fim (1991) e Brooke Shields se tornava o modelo de beleza intocada. Ás vésperas de completar 50 anos, é uma senhora até bem conservada, apesar das caras e bocas constantes.

Pamela Anderson: S.O.S. Malibu (1989~2001); Barb Wire – A Justiceira (1996)

Ex-coelhinha da Playboy, Pamela Anderson entrou como coadjuvante na série de TV S.O.S. Malibu (Baywatch) em 1992 e se tornou uma das protagonistas até 1997, ao conquistar o público com suas grandes pernas e peitoral avantajado. A corrida na abertura da série se tornou uma marca sua, imitada e satirizada, mas a carreira nunca decolou. Viu sua fama explodir ao ter um vídeo íntimo (com o roqueiro Tommy Lee) comercializado como filme pornô. Nunca se firmou no cinema (Barb Wire – A Justiceira, fracassou em 1996) e hoje transita na indústria do entretenimento como celebridade. Não chegou aos 50 (tem 47 anos), mas já está meio passada, esticada demais e sem a mesma volúpia.

Kim Basinger: 9 ½ Semanas de Amor (1); Batman (2); A Fuga (3)

9 ½ Semanas de Amor (1986) chegou aos cinemas para arrebatar os homens e inspirar fantasias nas mulheres. Tem uma das melhores sequências de striptease do cinema com uma Kim Basinger fervendo de tesão, além da cena da geladeira, também icônica (e satirizada em Top Gang). Foi o interesse romântico de Batman (1989) e há quem diga que chegou às vias de fato com o marido na época (Alec Baldwin) no remake A Fuga (1994). Experiente, ganhou o Oscar (coadjuvante por Los Angeles: Cidade Proibida, 1997) e, mesmo com a beleza ainda em evidência, já demonstra as marcas do tempo.

Daryl Hannah: Blade Runner – O Caçador de Androides (1); Splash – Uma Sereia em Minha Vida (2)

Com um corpo escultural, pernas longas, rosto de beleza angelical e uma cabelo digno de Rapunzel, Daryl Hannah foi “a” sereia de Hollywood em Splash (1988). Ela não seduziu apenas Tom Hanks, mas o mundo inteiro. No começo dos anos 80, foi uma androide estranha, perigosa e sexy no clássico Blade Runner (1982) de Ridley Scott. Aos 54 anos o rosto está meio esquisito e já aponta a idade em suas esticadas estéticas.

Brigitte Nielsen: Rocky IV (1); Guerreiros de Fogo (2); Cobra (3); Um Tira da Pesada II (4)

A grandalhona Brigitte Nielsen tinha um certo charme e beleza, mas conseguiu emplacar no cinemão americano com a forcinha do então esposo – Sylvester Stallone. Praticamente em sequência vieram Rocky IV (1985) – a vilã, heroína em Guerreiros de Fogo (1985) ao lado de Scharzennegger, a mocinha indefesa de Cobra (1986) – ao lado do esposo de novo – e novamente a malvada da vez em Um Tira da Pesada II (1987). Mas o tempo foi mais que cruel, e tudo que era grande, desmoronou e com meros 51 anos parece ter mais de 70.

Meg Ryan: Harry & Sally – Feitos uma para o Outro (1); Sintonia de Amor (2); Cidade dos Anjos (3); Mensagem para Você (4)

Foi a namoradinha da América com os êxitos sucessivos Harry & Sally (1989) – da clássica cena do orgasmo em plena lanchonete, Sintonia de Amor (1993), Cidade dos Anjos (1998) e Mensagem para Você (1998). Enfrentou alguns fracassos com a repetição de tramas/personagens e tentou dar uma guinada na carreira ao aparecer nua em pêlo no drama de suspense Em Carne Viva (2003). A mudança visual com muitos lábios inchados (e inexplicáveis), rosto esticado e estranheza sem fim são sua marca aos 53 anos. Quase um monstro.

Kelly McGillis: Top Gun – Ases Indomáveis (1); A Testemunha (2)

No policial indicado ao Oscar A Testemunha (1985) de Peter Weir, interpretou a amish mais linda da história do cinema, capaz de fazer Harrison Ford perder o rumo. Em seguida foi a psicóloga da aeronáutica americana que se torna a namoradinha de Tom Cruise em Top Gun (1986), e que provocava exatamente o que a música-tema do filme dizia: “take my breath away” (tirar o fôlego). Provocava, porque aos 57 anos, está a cara (e o resto) da vovozinha.

Carrie Fisher: Star Wars – Episódio III: O Retorno de Jedi (1)

A eterna princesa Léia era tão bonita que chamou a atenção até do irmão, Luke Skywalker. Mas o seu ápice se concentrou ao se despir de trajes formais de sua realeza e se vestiu com um biquíni do espaço em O Retorno de Jedi (1983). Até os alienígenas enlouqueceram com sua boa forma, que o diga Jabba The Hut! Agora ela é uma senhora de 58 anos, e chegou a ficar tão gorda quanto o próprio Jabba. Que venha Star Wars – Episódio VII (em 2015), com uma Carrie Fischer repaginada. Só não vale ser obra de efeito especial numa galáxia muito muito distante.

Ellen Barkin: O Acerto de Contas (1) e Vítimas de uma Paixão (2)

Ellen Barkin entrou no clima de sedução da cidade de New Orleans e ganhou o coração do investigador Dennis Quaid no noir The Big Easy – O Acerto de Contas (1986). Três anos depois, protagonizou cenas tórridas no retorno de Al Pacino ao cinema, no policial de sucesso Vítimas de uma Paixão (1989). Anos depois, protagonizou uma “loba” autoreferencial no sucesso 13 Homens e um Novo Segredo (2007). Tem 60 anos, mas insiste em dizer ao seu corpo e rosto que não. O resultado esticado você vê em seu rosto.

Kelly LeBrock: A Dama de Vermelho (1); Mulher Nota 1000 (2)

Supermodelo dos anos 80, Kelly LeBrock personificou dois personagens-título com muita precisão A Dama de Vermelho (1984) e Mulher Nota 1000 (1985), ambos êxitos de bilheteria e filmes identificados com os anos 80. O “bônus” do seu sucesso foi se casar com o grandalhão e astro de filmes de ação, Steven Seagal. Anos depois continua a ser a eterna ‘Dama de Vermelho’ ou ‘Mulher Nota 1000’, mas agora aos 54 anos apresenta lábios inchados – de botox – e muitos quilos a mais.

Jennifer Beals: Flashdance – Em Ritmo de Embalo (1); A Prometida (2)

Estrela do filme-conceito Flashdance (1983), Jennifer Beals ganhou uma indicação ao Globo de Ouro de melhro atriz (comédia/musical), mostrou a boa forma dançando muito, além de ser uma das autoras da canção original (“Flashdance…What a Feeling”), vencedora do Oscar. Mostrou muito mais que a boa forma na fantasia A Prometida (1985), ao ser a noiva Eva de Sting. Aos 51 anos, a boa forma não é a mesma, mesmo!

Elisabeth Shue: Karate Kid – A Hora da Verdade (1); Cocktail (2); De Volta para o Futuro II (3)

Elisabeth Shue deu um fora no atleta do colégio e arrastou asa para o franzino herói Daniel Larusso no clássico Karate Kid (1984), grande sucesso de bilheteria. Anos depois foi o interesse romântico de Tom Cruise em Cocktail (1988) e a namorada de Marty Mcfly (Michael J. Fox) em De Volta para o Futuro 2 (1989). Tem 51 anos, mas parece um pouco mais. Apenas da loirice pertinente, os pés de galinha não custam a aparecer.

Sharon Stone: Instinto Selvagem (1992) Invasão de Privacidade (1993) Cassino (1995)

Atriz despercebida nos anos 80, Sharon Stone se tornou símbolo sexual nos 90s. Conquistou público e crítica como uma escritora bissexual em Instinto Selvagem (1992) de Paul Verhoeven. Fita violenta e excitante, tem a clássica cena do interrogatório, onde atuou sem calcinha. Mesmo. Hollywood tentou fazê-la de produto na fita Invasão de Privacidade (1993), que fracassou. Se reinventou como atriz pelas mãos de Martin Scorsese em Cassino (1995), pelo qual ganhou o Globo de Ouro de melhor atriz (drama) e indicação ao Oscar. Aos 56 anos, demonstra vitalidade física em revistas de saúde, mas a realidade sem maquiagem fica longe do mito de outrora.

Jessica Lange: O Destino Bate à Sua Porta (1); Tootsie (2); Céu Azul (3)

Jack Nicholson enlouqueceu ao ver Jessica Lange e tratou de ir até o fim com o adultério ali mesmo, em cima da mesa em O Destino Bate à Sua Porta (1981). Desfilou charme para ganhar o Oscar de coadjuvante como o interesse romântico de um Dustin Hoffman travestido em Tootsie (1982). Já quarentona ela que enlouqueceu no drama Céu Azul (1994), que a fez ganha o Oscar novamente, desta vez o de melhor atriz. Aos 65 anos, o estica e puxa é visível, infelizmente.

Jacqueline Bisset: Uma Questão de Classe (1)

Desfilou sua beleza pelos anos 70, mas quase aos 40 Jacqueline Bisset seduziu o amigo do filho adolescente no romance, Uma Questão de Classe (1983), com um grande burburinho pelo tema polêmico. O filme não se perpetrou tanto, mas a classe, talento e beleza da atriz Jacqueline Bisset – de Bullitt (1968), A Noite Americana (1973) e À Sombra do Vulcão (1984). Em 2014, aos 70 anos ganhou o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante por Dancing in the Edge.

Demi Moore: Ghost – Do Outro Lado da Vida (1); Assédio Sexual (2); Striptease (3)

A menina meiguinha se tornou estrela com o sucesso surpresa de Ghost (1990), filme também indicado ao Oscar nas principais categorias. Demi Moore alçou o posto de vulcão ao seduzir descaradamente o empregado (Michael Douglas) em Assédio Sexual (1994) de Barry Levinson. Ganhou U$ 20 milhões para fazer (literalmente) Striptease (1996) e mostrar os seis turbinados, contudo o exagero estético não foi suficiente para alcançar o sucesso. Completa 52 em novembro, mas brinca de ser adolescente e sem maquiagem as coisas não são tão belas assim.

Alicia Silverstone: As Patricinhas de Beverly Hills (1); Batman & Robin (2)

Depois de participar de videoclipes do Aerosmith (ao lado de Liv Tyler), Alicia Silverstone migrou para o cinema. O sucesso chegou com As Patricinhas de Beverly Hills (1995), que mostrou o ápice da sua beleza, seduzindo quase sem querer. Com o nome em alta, foi a escolhida para ser a Batgirl na superprodução Batman & Robin (1997), mas o filme se tornou uma das piores obras de todos os tempos. Além do quê ganhou o apelido de ‘Fatgirl’, pelo visual rechonchudinha da ápoca. Com somente 38 anos está cada vez mais difícil emplacar filmes no cinema, mas continua mantendo a forma de “fatgirl” fácil.

Tara Reid: American Pie – A Primeira Vez É Inesquecível (1)

Atriz de um personagem só, Tara Reid foi desejada por meio mundo de marmanjos na comédia adolescente American Pie (1999) – e em suas continuações. Além do rosto comprometido com pés de galinha, após lipoaspirações sucessivas, transformou a própria barriga em caso de estudo de como não fazer uma cirurgia plástica. Voltou aos holofotes com o assumidamente trash Sharknado 1 e 2 (2013/2014), e mesmo com apenas 39 anos seu tempo visivelmente já era.

'