Nacional, “De Onde Eu Te Vejo” é uma dramédia romântica deliciosa

De Onde Eu Te Vejo (Idem, Brasil, 2016) conta a história de amor de um casal através de sua separação. A produção nacional é uma dramédia (é isso mesmo, eu não escrevi errado) romântica deliciosa. No recheio, diálogos saborosos e uma Denise Fraga que é uma maravilha.

Em meio a uma São Paulo em constante mudança e efervescência cultural, Ana Lúcia (Denise Fraga) e Fábio (Domingos Montagner) se separam após 20 anos de casamento e ele passa a viver no apartamento do outro lado da rua. Eles terão que aprender a viver a nova realidade – a separação, a crise no trabalho e a mudança de cidade da filha – e perceberão que no meio da confusão da vida moderna é possível reinventar uma nova forma de amar.

O DVD já está disponível pela Warner (preço sugerido R$ 29,90), além de estar também online para compra nas plataformas digitais, como iTunes Store, Google Play, Looke, PlayStation Store e XBOX Store.

O enredo costura a trajetória da separação de um casal formado por uma arquiteta as avessas que trabalha com demolição de prédios e de um jornalista pé no chão. Se o fim já não é tão simples, o desafio fica ainda maior para seguir em frente com a presença do outro sendo tão frequente a ponto de relembrar sentimentos passados, como o afeto e até mesmo a raiva.

São Paulo

Parte integrante da trama, a cidade de São Paulo se destaca em De Onde Eu Te Vejo indo além de um cenário vivo/memória afetiva do casal, mas se torna também personagem da história. A Rodoviária do Tietê, o Cinema Marabá, o bairro de Higienópolis e até a famosa esquina da Ipiranga com a São João, cantada por Caetano Veloso, marcam a vida e o relacionamento dos personagens.

Dirigida com sensibilidade por Luiz Villaça (o mesmo de O Contador de Histórias), um dos autores da história original, o roteiro tem toques bem humorados, tem situações românticas em meio ao caos da cidade, e ainda tem um elenco de apoio composto por Manoela Aliperti, Marisa Orth, Juca de Oliveira, Laura Cardoso e Marcello Airoldi.

Extras

Já pensou como foram gravadas as cenas em que os personagens gritam através das janelas de prédios localizados em um bairro movimentado da cidade de São Paulo? Nos extras do DVD, diretor, roteirista e diretores de arte contam sobre os desafios de gravação e desvendam os truques de pós-produção para realizar o filme.