Na Natureza Selvagem (Into the Wild, 2007)

Filme é dirigido por Sean Penn (Foto: Universal)

Na Natureza Selvagem (Into the Wild, 2007) de Sean Penn

O filme: após concluir o colegial, Christopher McCandless (Emile Hirsch) decide abandonar sua tradicional vida e viajar pelos EUA. O destino pretendido é o Alasca, e pelo caminho conhece pessoas e suas vidas são transformadas mutuamente.

Assumindo a alcunha de Alexander Supertramp em sua jornada pela liberdade, o jovem que tinha notas suficientes para entrar em qualquer universidade, preferiu viver longe de sua família e conforme a natureza.

Porque assistir: é brilhante em não tomar partido na relação familiar do protagonista, no qual não existem culpados, e sim escolhas feitas na vida de cada um.

Os problemas existem, e eles são expostos da forma mais simples possível, sem exploração básica com efeitos dramáticos forçados, fazendo com que seu nível de autenticidade soe ainda com mais força.

Melhores momentos: com a sobriedade de um veterano, Emile Hirsch presenteia a plateia com uma interpretação de entrega na pele de um jovem de coração selvagem. E demonstra uma imensa capacidade de vivenciar e dedicar-se ao personagem, chegando até a perder 18 quilos em cenas inacreditáveis.

No núcleo das pessoas que atravessam seu caminho, dois nomes instantaneamente se destacam, apesar das poucas cenas. Catherine Kenner, como Jan, a esposa de sentimentos adormecidos, e o veteraníssimo Hal Holdbrook (indicado ao Oscar de coadjuvante) no papel de Ron Franz, um viúvo militar que faz um pedido especial para McCandless/Supertramp, numa das melhores e mais belas cenas do filme.

As canções também marcam a projeção, com letras e acordes que fazem bem ao filme e ao espectador. Eddie Vedder (líder do Pearl Jam) compôs e interpretou especialmente para o filme todas as deliciosas músicas que adornam essa obra-prima moderna.

Pontos fracos: (silêncio)

Na prateleira da sua casa: além de imagens plásticas, o drama é brilhantemente conduzido por um inspirado Sean Penn, que transforma cada cena em deleite, para os olhos, para a mente, para os ouvidos e para o coração. Porque assim como seu protagonista, Penn deixa claro que “a felicidade plena só é verdadeira quando compartilhada”. E é isso que ele faz com o seu público. Compartilhar a felicidade de vivenciar o nascimento de um novo clássico para o cinema.

Vencedor do Globo de Ouro de melhor canção original, Guaranteed.

'