“Missão Madrinha de Casamento” mostra a força da comédia feminina

/home/tribu/public html/wp content/uploads/sites/14/2014/02/missao madrinha de casamento
Missão Madrinha de Casamento (FOTO: Universal)

Missão Madrinha de Casamento (Bridesmaids, 2011) de Paul Feig

O filme: Maya Rudolph vai casar e pede a sua melhor amiga (Kristen Wiig também co-autora do roteiro) para liderar as festividades junto com outras madrinhas. Mas as coisas não saem como previsto…

Porque assistir: o mundo feminino não se resume à (apologia consumista) de Sex and The City. Não é feito de apenas de consumismo, jóias caríssimas e conversas fúteis sobre compras e viagens. Que tal sexo sem amarras ou convenções? Conversas francas sobre o dia a dia de possíveis romances e até seus detalhes sexuais e afins. E de tudo que vem junto. Naturalmente.

No elenco de apoio, Terry Crews (Os Mercenários, 2010), Rebel Wilson (Sem Dor, Sem Ganho) e Rose Byrne (Sunshine – Alerta Solar).

Melhores momentos: no comédia de Paul Feig, o mundo feminino é bem divertido. E explorado com inteligência, algum humor escrachado, uma ou outra piada física, mas acima de tudo tem ótimos diálogos, e é repleto de hilárias (e possíveis) situações. A batalha de discursos é a melhor delas, que ainda têm a prova (desastrosa) de vestidos, uma viagem de avião com remédios, álcool e alucinações, e por fim uma festa de noivado chique (que incluem cachorrinhos).

Pontos fracos: talvez o alta número de personagens possa tirar o foco em alguns momentos da comédia, que faz até alguns sumirem no meio da projeção.

Na prateleira da sua casa: produção que custou pouco, mas foi um grande sucesso. A comédia é composta por um elenco feminino, sem estrelas e formado por comediantes vindas da TV americana. Na tela, a química é espetacular, elas se entendem até por olhar (como diz a piada do discurso), e o texto, prova sua força com as situações hilariantes. Uma festa, ops, uma comédia imperdível.

Concorreu ao Globo de Ouro de melhor filme (comédia ou musical) e melhor atriz (comédia ou musical) para Kristen Wiig. A comédia foi indicada ainda ao Oscar de atriz coadjuvante (Melissa McCarthy) e roteiro original.

/home/tribu/public html/wp content/uploads/sites/14/2016/02/Termo vetor segunda versão DEITADA 85