Kevin Costner faz 60 anos: relembre seus filmes de esporte

Kevin Costner agora é sessentão. Vencedor do Oscar em 1991 com o drama-western-ecológico Dança com Lobos (1990), dirigido, produzido e estrelado por ele, o americano atingiu seu ápice entre o fim de 1980 e o início dos anos 90. Entre seus maiores sucessos estão Os Intocáveis (1987), O Campo dos Sonhos (1989), JFK – A Pergunta que não quer calar (1991) e O Guarda-Costas (1992).

Mas o curioso é que o ator, diretor e produtor possui em sua filmografia uma série de filmes esportivos e outros que se utilizam os mais diferentes tipo de esportes de uma forma diferente. Baseball, Futebol Americano, Golf… Vamos agora relembrar seus filmes de esporte.

baseball

Baseball

1988 – Sorte no Amor (Bull Durham) de Ron Shelton: na comédia romântica, Kevin Costner faz um jogador experiente que assina com um time menor para ser o mentor de uma jovem promessa (Tim Robbins). Além do campo eles disputam a mesma namorada (Susan Sarandon).

1989 – Campo dos Sonhos (Field of Dreams) de Phil Alden Robinson: drama indicado ao Oscar de melhor filme. Após ouvir vozes, um fazendeiro (Kevin Costner) destrói seu milharal e constrói um campo de baseball. Com o campo pronto, oito ex-jogadores já falecidos retornam para jogar de novo. E a decisão de Costner afetará de forma mágica sua vida e a sua família para sempre. Um neoclássico.

1999 – Por Amor (For the love of the game) de Sam Raimi: romance meloso, a fita narra em flashback a história de um jogador de baseball consagrado, mas que está com uma grande dúvida: se aposenta e se dedica a mulher ele ama (Kelly Preston) ou joga mais uma temporada.

golf

Golf

1996 – O Jogo da Paixão (Tim Cup) de Ron Shelton: comédia romântica simpática que vai além do ritmo lento do golf. Grande promessa de outrora não concretizada, o hoje professor de golf (Kevin Costner) é incitado à entrar nas eliminatórias do maior torneio do esporte do mundo, o US Open. Seu maior rival – Don Johnson – é favorito, e a rixa entre os dois vai até o campo romântico ao disputar a atenção de uma psicóloga (René Russo).

Futebol Americano

2014 – A Grande Escolha (Draft Day) de Ivan Reitman: a equipe de futebol americano Cleveland Browns está tendo uma péssima temporada, e Kevin Costner é o gerente do time ameaçado de demissão. No tradicional dia de contratação de novos talentos, o manager deve provar ao mundo dos esportes que é capaz de trazer os melhores nomes para a sua equipe.

Arco e Flecha

1991 – Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões (Robin Hood: Prince of Thieves) de Kevin Reynolds: a nova versão da história do ladrão que rouba os ricos para dar aos pobres não é um filme de esporte, claro. Mas como protagonista, Kevin Costner é um ás no arco e flecha, do começo ao fim. Cena inesquecível, a câmera postada na flecha, a acompanha até o seu alvo.

page

Natação

2006 – Anjos da Vida (The Guardian) de Andrew Davis: sim, não é exatamente sobre a natação, mas o filme tem no esporte algo muito importante para a sua história. Após acidente durante um resgate da guarda costeira americana, Kevin Costner é o único sobrevivente em sua equipe de mergulhadores. Agora, ele reavalia sua vida e é enviado ao centro de treinamento da guarda para treinar jovens candidatos, entre eles está o rebelde Ashton Kutcher, seu maior desafio.

Boxe

1999 – Por uma Boa Briga (Play it to the Bone) de Ron Shelton: não eu não estou engando. A fita de boxe estrelada por Antonio Banderas e Woody Harrelson sobre soi eternos adversários dos ringues, não tem nem Kevin Costner como estrela. Mas, como é muito amigo do diretor e roteirista Ron Shelton (com quem já atuou em outros três longas), topou fazer uma ponta como um torcedor que fica à beira do ringue.