Indicado ao Globo de Ouro, “Com Amor, Van Gogh” chega às plataformas digitais

1891. Um ano após o suicídio de Vincent Van Gogh, Armand Roulin (Douglas Booth) encontra uma carta por ele enviada ao irmão Theo, que jamais chegou ao seu destino. Após conversar com o pai, carteiro e amigo pessoal de Van Gogh, Armand é incentivado a entregar ele mesmo a correspondência. Desta forma, ele parte para a cidade francesa de Arles na esperança de encontrar algum contato com a família do pintor falecido. Lá, inicia uma investigação junto às pessoas que conheceram Van Gogh, e constrói uma visão do a artista a partis do seu próprio ponto de vista.

A vida e a controversa morte do artista Van Gogh (1853-1890) contadas a partir de suas pinturas e dos personagens que as habitam. A narrativa se desenvolve por meio de entrevistas com personagens próximos ao artista e de reconstruções dramáticas dos eventos que o levaram à morte.

Se contar sua história através dos seus quadros já é genial, fica ainda mais incrível ao ser produzido com uma técnica da animação a partir de pinturas a óleo (a primeira da história), exatamente como pintava o artista. Além do visual embasbacante, o resultado final também me comoveu ao recontar uma história cheia de sensibilidades. Com um enredo baseado em cartas escritas por ele, o filme apresenta seus mais importantes quadros a cada sequência, é uma obra para ver mais de uma vez, inclusive para maior apreciação das pinturas, em vários frames da obra.

Disponível no Now – e plataformas digitais – e em 24 de janeiro em DVD (A2 Filmes – um lançamento Focus Filmes).

Prêmios:

Indicado ao GLOBO DE OURO de Melhor Animação | Indicado ao BAFTA de melhor animação do ano | National Board of Review: Top 10 filmes independentes do ano | Annecy International Animated Film Festival 2017 – Escolha do Público | European Film Award – melhor filme de animação | Indicado como melhor filme de animação pela Associação de Críticos de Cinema Online | Festival Internacional de Cinema de Xangai 2017 – Melhor Filme de Animação | Festival de Cinema de Vancouver – Melhor Filme Internacional – Escolha do Público | 41ª Mostra Internacional de Cinema (SP) – Prêmio do Público de Melhor Ficção Internacional | Indicado como melhor filme estrangeiro no Golden Eagle (Russia) | Indicado como melhor animação do ano pelas Associações de Críticos de Boston, Chigado, Houston, Dallas, Detroit, Carolina do Norte, Texas, Phoenix, San Diego, San Francisco, Seattle, St. Louis, Utah, Washington, Indiana (venceu prêmio “mais visionário filme do ano”) | Satellite Award, nomeado melhor filme de animação | Festival Polonês de Cinema, indicado como melhor filme do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *