Drama real, aventura e realismo brutal se misturam em “Evereste”

/home/tribu/public html/wp content/uploads/sites/14/2016/02/Evereste
Evereste em Blu-ray (2D e 3D) e DVD (Foto: Universal)

Evereste (Everest, 2015) de Baltasar Kormákur

O filme: em 1996, dois grupos de alpinistas se unem na tentativa de escalar o monte Everest, mas uma grande nevasca coloca a vida de todos em risco. Os escaladores terão de enfrentar obstáculos quase impossíveis em busca de sobrevivência.

Porque assistir: inspirado nos incríveis acontecimentos em torno da montanha mais alta do mundo, o drama aventuresco documenta a inspiradora jornada de dois diferentes grupos de expedição que são desafiados além de seus limites quando são acometidos por uma das maiores avalanches já registradas. A busca pela sobrevivência é testada em um dos fenômenos mais severos do planeta.

Um elenco recheado de rostos conhecidos. Jason Clarke (Planeta dos Macacos: O Confronto, 2014) e é o instrutor-chefe dos escaladores, Rob Hall. Jake Gyllenhaal (Os Suspeitos, 2013) também comanda um grupo entre o frio e o perigo. Na base, quem comanda é Emily Watson (Cavalo de Guerra, 2011).

Liderando o resgate, Sam Worthington (Cake: Uma Razão Para Viver, 2014). Entre os escaladores guiados, estão John Hawkes (As Sessões, 2012) e Josh Brolin (Onde os Fracos Não Têm Vez, 2007). Já em terra firme, mas com a cabeça na montanha, Robin Wright (House of Cards) e Keira Knightley (Operação Sombra: Jack Ryan, 2014).

Melhores momentos: a tensão impera em vários dos momentos na escalada. São imagens impressionantes da monatanha gelada, com o ápice ocorrendo após o deslizamento de neve. Há também a sequência do telefonema entre Jason Clarke e Keira Knightley, marido e mulher. E para acentuar ainda mais a emoção, ela está grávida.

O montanhista cearense Rosier Alexandre, que já escalou seis do sete maiores cumes do mundo, comentou o grau de realismo do filme. “É muito, muito real. Muito real mesmo. Tem gente que falou: ‘O filme é muito deprimente’. Em um cenário de montanha, que só em 2014 e 2015 tiveram 19 pessoas mortas em cada ano. Então, não tem como não ser. O filme narra a tragédia de 1996, que até então tinha sido a maior tragédia”, comentou.

“Estava muito curioso para assistir. Isso é fato. É uma montanha que eu conheço bem. Pelo meu trabalho com questão de equipes, a gente observa uma sequência de erros dos dois líderes principais. O filme está focado em duas expedições, mas eram umas 30. Cada uma delas queria chegar primeiro. A disputa de poder foi o grande erro”, indicou o montanhista, que também leu o livro em se baseia a produção.

Pontos fracos: Alguns personagens são dispensáveis, mas em se tratando de uma história real, fica difícil supor quem poderia ser eliminado ou menos visto. O personagem de Jake Gyllenhaal é pouco aprofundado, e parece mais uma participação de luxo do que uma necessidade dramática.

Na Prateleira da sua casa: a aventura dramática é do mesmo diretor de Contrabando (2012) e Dose Dupla (2013), filmes bem movimentados. O roteiro á assinado por quatro mãos. William Nicholson – indicado ao Oscar por Gladiador e Terra das Sombras – e Simon Beaufoy (Oscar de melhor roteiro adaptado por Quem Quer Ser um Milionário?).

Produção já está disponível em DVD (R$ 39,90), Blu-ray 3D (R$ 99,90) e 2D (preço sugerido a R$ 69,90), assim como nas plataformas de locação virtual. Entre os extras, muita coisa boa.

Em alta definição (Blu-ray 3D e 2D) temos os especiais ‘Corrida ao cume: nos bastidores de Evereste’; ‘Almejando autenticidade: a verdadeira história’; ‘Aprendendo a escalar; Uma montanha de trabalho’; e Comentário do filme com o diretor Baltasar Kormákur. No DVD há dois bônus: ‘Corrida ao cume: nos bastidores de Evereste’; e ‘Almejando autenticidade: a verdadeira história’.

/home/tribu/public html/wp content/uploads/sites/14/2015/12/Termo vetor segunda versão DEITADA 8