Dirigido pelo cearense Pedro Rocha, “Corpo Delito” ganha trailer e cartaz

Quando a liberdade parece mais uma prisão. Esse é o mote de CORPO DELITO, do cearense Pedro Rocha, acaba de ganhar trailer e cartaz.

Lançado pelo Projeto Sessão Vitrine Petrobras, o longa estreia nos cinemas dia 7 de dezembro e traz a história de Ivan (Ivan Silva), de 30 anos, que deixa a cadeia depois de cumprir uma pena de oito anos. De volta ao convívio da esposa, Gleice (Gleiciane Gomes), e a filha, Glenda, ele ganha a chance de retomar a sua rotina aos poucos, já que está em regime de liberdade condicional e sendo vigiado através da tornozeleira eletrônica, que o proibe de ter uma vida noturna e de fazer trajetos não autorizados pela justiça.

À medida que o tempo passa, Ivan se encomada cada vez mais com a liberdade limitada e oscila constantemente entre o dever de ficar em casa e o desejo de ganhar as ruas. As lembranças da juventude aventureira ganham ainda mais força com a presença de Neto, um jovem de 18 anos que leva a mesma vida de Ivan, antes do seu encarceiramento. Nas horas vagas, os dois curtem a semiliberdade de Ivan fumando maconha, ouvindo rap e assistindo a filmes de ação na TV. Ivan ainda é atraído pelas festas e pelas aventuras da cidade, mas depois de oito anos preso, ele também já sabe que violar a lei tem um preço alto.

A contradição de uma liberdade monitorada intensifica ainda mais este conflito. Roteirizado por Diego Hoefel, o filme foi exibido no Dok Leipzig, um dos principais festivais de documentários do mundo. Além disso, o longa também foi exibido no Festival de Tiradentes desse ano, e também integra a programação da Mostra Contemporânea Brasileira do Forumdoc.Bh, que acontece em Belo Horizonte de 23 de novembro a 3 de dezembro.

Sobre a arte do cartaz, o diretor Pedro Rocha, diz: “O cartaz elaborado pelo designer Yuri Leonardo condensa o drama do filme em uma imagem. Um pé-de-chinelo atado a uma tornozeleira eletrônica. Uma tecnologia simples e barata, feita para se ganhar o mundo, capturada pela tecnologia avançada e cara, paga pelos cofres públicos, projetada para impor a derrota como distintivo da pobreza. O que o Ivan parece dizer em todo o filme é simplesmente isso: ‘esse pé é meu!'”

– CORPO DELITO é um filme híbrido, que se vale tanto de recursos do documentário observacional quanto do roteiro de ficção. O conflito e a tensão dramática do filme conduzem essa experiência aos moldes da ficção, enquanto a irregularidade de tal curva lembra ao espectador de que ele está diante de uma matéria estranha, frequentemente aquém do que se espera de uma ficção propriamente dita. A estética adotada tenta potencializar a experiência do encontro do espectador com o protagonista – um homem com um passado criminoso sobre quem todos formularão opiniões e julgamentos, ao mesmo tempo em que descobrirão que o desconhecem profundamente – explica o diretor.

Ficha técnica:

Direção: Pedro Rocha | Elenco: Ivan Silva, José Neto, Gleiciane Gomes e Jeferson do Nascimento
Produtores: Ton Martins e Leandro Alves | Roteiro: Diego Hoefel | Direção de Fotografia: Juliane Peixoto e Guilherme Silva | Montagem: Frederico Benevides | Editor de Som: Erico Paiva

Sobre o diretor

Pedro Rocha nasceu em 1985, em Fortaleza, no Ceará. Depois de uma carreira de seis anos como jornalista cultural, passou a atuar na área da produção audiovisual. De 2012 a 2015, participou do coletivo de mídia livre Nigéria, com o qual produziu, dirigiu e montou curtas e longas-metragens sobre direitos humanos no Brasil.

O longa-metragem Com Vandalismo (2013), co-dirigido em parceria com o Coletivo Nigéria, foi lançado na internet um mês após as grandes manifestações daquele ano no Brasil. O documentário teve grande repercussão na web, somando mais de 245 mil visualizações no Youtube. Em 2015, Pedro Rocha fundou a produtora Corpo Aberto e passou a se dedicar exclusivamente à produção cinematográfica. O projeto de longa-metragem Corpo Delito teve financiamento do programa Histórias que Ficam, da Fundação CSN, que premia jovens documentaristas com propostas de linguagem inovadora. Corpo Delito é sua estreia no cinema.

SESSÃO VITRINE PETROBRAS

Projeto de distribuição coletiva criado pela Vitrine Filmes, com o intuito de levar ao público um cinema de qualidade, original, que retrata a cultura do país e que se destaca nos principais festivais brasileiros e internacionais. Em 2017, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS fica em cartaz permanentemente, com ingressos reduzidos de até R$ 12, um lançamento a cada duas semanas e horários fixos em cinemas de mais de 20 cidades, com sessões diárias ou semanais, dependendo da demanda de cada praça, tornando-se uma agenda cultural para o espectador, fortalecendo o circuito alternativo e investindo na formação de novas plateias.

Serviço

Os ingressos são vendidos a preço reduzido, através da bilheteria ou “Cartão Fidelidade SESSÃO VITRINE PETROBRAS”, que poderá ser adquirido no site do projeto. Valor máximo do ingresso: R$ 12 (inteira) / R$ 6 (meia) – variando de acordo com a cidade.