Argentino ‘Ninguém está olhando’ é o grande vencedor do 27° Cine Ceará

O argentino Ninguém está olhando (Nadie nos mira), dirigido por Julia Solomonoff, foi eleito o Melhor Filme da Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem do 27° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, encerrado na noite desta sexta-feira, 11 de agosto, no Cineteatro São Luiz, em Fortaleza. O longa leva para casa o prêmio em dinheiro no valor de 10 mil dólares e o Troféu Mucuripe nesta e em mais duas categorias: Melhor Ator para Guillermo Pfening e Melhor Montagem para Andrés Tamborino, Karen Sztanjberg e Pablo Barbieri.

A coprodução Cuba/França, Santa e Andrés (Santa y Andrés), escrito e dirigido por Carlos Lechuga faturou dois troféus no festival, Melhor Atriz para Lola Amores e Melhor Roteiro para Lechuga. Já o prêmio de Melhor Direção foi para Fernando Pérez por Últimos dias em Havana (Últimos días en la Habana), longa que também leva para casa o troféu de Melhor Fotografia para Raúl Pérez Ureta.

O chileno Uma mulher fantástica (Una mujer fantástica), de Sebastián Lelio, conquistou os prêmios de Melhor Trilha Sonora Original para Matthew Herbert, e Melhor Som para Isaac Moreno. Já o brasileiro Malasartes e o duelo com a morte, de Paulo Morelli, venceu na categoria Direção de Arte, assinada por Tulé Peake.

O júri de Mostra longa foi composto por Ernesto Garratt Viñes (Chile), Isabel Martínez (Costa Rica), Luis Peirano (Peru), Maria Dora Mourão (Brasil) e Victor Luckert Barela (Venezuela).

“Ninguém está olhando” é o grande vencedor do ano

PREMIADOS

Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem:

Troféu Mucuripe

Melhor Longa-metragem: “Ninguém está olhando”, de Julia Solomonoff

Melhor Direção: “Últimos dias em Havana” – Fernando Pérez

Melhor Fotografia: “Últimos dias em Havana” – Raúl Pérez Ureta

Melhor Montagem: “Ninguém está olhando” – Andrés Tamborino, Karen Sztanjberg e Pablo Barbieri.

Melhor Roteiro: “Santa e Andrés” – Carlos Lechuga

Melhor Som: “Uma mulher fantástica” – Isaac Moreno

Melhor Trilha Sonora: “Uma mulher fantástica” – Matthew Herbert

Melhor Direção de Arte: “Malasartes e o Duelo com a Morte” – Tulé Peake

Melhor Ator: “Ninguém está olhando” – Guillermo Pfening

Melhor Atriz: “Santa e Andrés” – Lola Amores

Prêmio da Crítica (Abraccine): “Ninguém está olhando”, de Julia Solomonoff

Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem:

Troféu Mucuripe

Melhor Curta-metragem: “Festejo Muito Pessoal”, de Carlos Adriano

Melhor Direção: “Valentina”, de Estevão Meneguzzo e André Félix.

Melhor Roteiro: “Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma”, de Felipe Camilo.

Melhor Produção Cearense: “Caleidoscópio”, de Natal Portela

Prêmio da crítica (Abraccine): “Filó, a fadinha Lésbica”, de Sávio Leite

“Malasartes e o Duelo com a Morte” venceu o prêmio de Melhor Direção de Arte

COMPETITIVA DE CURTAS

Na Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem, Festejo muito pessoal, de Carlos Adriano, ficou com o prêmio de Melhor Filme. Os demais agraciados foram: Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma, de Felipe Camilo, venceu na categoria Melhor Roteiro; Estevão Meneguzzo foi eleito Melhor Diretor por Valentina; e Caleidoscópio, de Natal Portela, como Melhor Produção Cearense.

Participaram do júri da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem: Alessandra Bergamaschi (Brasil), André Parente (Brasil), Benito Amaro (Cuba), Vera Zaverucha (Brasil) e Osmar Gonçalves (Brasil).

OLHAR DO CEARÁ

A Mostra Olhar do Ceará, composta por 23 curtas cearenses, teve como Melhor Curta eleito pelo júri oficial A lenda cotidiana, de Bárbara Moura e S. de Sousa. O júri da Mostra Olhar do Ceará foi composto por alunos de cursos de cinema de Fortaleza, Emily Guilherme, Pollyanna di Brito Rocha e Camila Osório.

PRÊMIO OLHAR UNIVERSITÁRIO

No Prêmio Olhar Universitário, o festival concedeu o Troféu Mucuripe ao longa-metragem Últimos dias em Havana, de Fernando Pérez, e ao curta Simbiose, de Júlia Morim. O júri da Mostra Olhar Universitário foi formado por estudante de cinema: Isaac Martins, Felipe Saraiva e Clébson Oscar.

Visto como favorito, venceu os prêmios de melhor som e trilha sonora

MOSTRA CURTA COCÓ

Novidade nesta edição, o vencedor da Mostra Curta Cocó foi O que é Parque do Cocó?, de Marilia Alencar, que recebe o prêmio de R$ 3 mil e um kit oferecido pela Oi. Este concurso é promovido pelo 27º Cine Ceará em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Ceará, a Assembleia Legislativa do Estado do Ceará e a Oi. O júri foi formado por estudantes de cinema: Isaac Martins, Felipe Saraiva e Clébson Oscar.

TROFÉU SAMBURÁ

Oferecido pela Fundação Demócrito Rocha e caderno Vida & Arte, do Jornal O Povo, o Troféu Samburá de Melhor Curta-metragem foi para Valentina, de Estevão Meneguzzo e André Félix, e o prêmio de Melhor Direção foi concedido a Andreia Pires e Leonardo Mouramateus, por Vando Vulgo Vedita. O júri foi composto por Allan Deberton Nogueira Linhares, Regina Helena Ribeiro, André Guimarães Bloc, Janaína Marques e Rubens dos Santos Rodrigues.

PRÊMIO UNIFOR DE AUDIOVISUAL

O prêmio de R$ 5 mil concedido pela Universidade de Fortaleza ao Melhor Curta da Mostra Olhar do Ceará foi para o curta A Lenda Cotidiana, de Bárbara Moura e S. de Sousa. O júri foi formado por Emily Guilherme, Pollyanna di Brito Rocha e Camila Osório.

PRÊMIO CIARIO

O prêmio de R$ 27 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa NAYMAR foi para o curta Festejo Muito Pessoal, de Carlos Adriano, escolhido pelo júri oficial da Competitiva Brasileira de Curta-metragem.

PRÊMIO MISTIKA

O prêmio foi concedido a Caleidoscópio, de Natal Portela, vencedor como Melhor Produção Cearense da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, que receberá R$ 13 mil em serviços de conformação, correção de cor, finalização, aplicação de letreiros, masterização de DCP e arquivos digitais, escolhido pelo júri oficial da competitiva de curta. E A lenda cotidiana, de Bárbara Moura e S. de Sousa, eleito pelo júri oficial da Mostra Olhar do Ceará, que também receberá R$ 13 mil reais em serviços de conformação, correção de cor, finalização, aplicação de letreiros, masterização de DCP e arquivos digitais.

PRÊMIO AQUISIÇÃO CANAL BRASIL

Anualmente, durante o Cine Ceará, acontece a entrega do Prêmio Aquisição Canal Brasil, que tem como objetivo estimular a nova geração de cineastas. Um júri convidado pelo Canal Brasil e composto por jornalistas especializados em cinema escolhe o melhor curta em competição, que recebe um troféu e prêmio no valor de R$ 15 mil. Além disso, o Canal Brasil exibe em sua programação o curta vencedor, que no final do ano concorre ao Grande Prêmio Canal Brasil de Curtas-Metragens, no valor de R$ 50 mil. Os jurados dessa premiação foram: Marcelo Müller, Marina Rossi, Francisco Russo, Ismaelino Pinto e Julio Cavani. O vencedor foi Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma, de Felipe Camilo.

O filme cubano venceu os prêmios de melhor diretor e fotografia

PRÊMIO ABRACCINE

O júri da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) formado pelos jornalistas e críticos de cinema Ailton Monteiro, Rafael Carvalho e Cynthia Calvo elegeu como Melhor Longa o filme Ninguém está olhando, de Julia Solomonoff, e Melhor Curta Filó a fadinha Lésbica, de Sávio Leite.

PREMIADOS

Mostra Olhar do Ceará:

Troféu Mucuripe

Melhor Curta-metragem: “A Lenda Cotidiana”, de Bárbara Moura e S. de Sousa

Prêmio Olhar Universitário:

Troféu Mucuripe

Melhor Curta-metragem: “Simbiose”, de Júlia Morim

Melhor Longa-metragem: “Últimos dias em Havana”, de Fernando Pérez

Filme venceu os prêmios de Melhor Atriz (Lola Amores) e Melhor Roteiro

PRÊMIOS ESPECIAIS

Troféus Samburá

Melhor Curta-metragem: “Valentina”, de Estevão Meneguzzo e André Félix

Melhor Diretor: “Vando Vulgo Vedita”, de Andreia Pires e Leonardo Mouramateus

Prêmio Unifor de Audiovisual

Melhor Curta-metragem: “A Lenda Cotidiana”, de Bárbara Moura e S. de Sousa

Prêmio CiaRio

Curta-metragem Brasileiro: “Festejo Muito Pessoal”, de Carlos Adriano

Prêmio Mistika (Masterização em DCP)

Melhor Produção Cearense da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem: “Caleidoscópio”, de Natal Portela

Melhor Curta-metragem da Mostra Olhar do Ceará: “A lenda cotidiana”, de Bárbara Moura e S. de Sousa

Prêmio Aquisição Canal Brasil

Melhor filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem (R$ 15.000,00): “Memórias do subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma”, de Felipe Camilo

Mostra Curta Cocó (Curta-metragem): “O que é Parque do Cocó?”, de Marília Alencar

O FESTIVAL

Apresentado por BNDES e Enel, o 27° Cine Ceará aconteceu de 5 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, da Prefeitura Municipal de Fortaleza, via Secultfor, e do Ministério da Cultura, através da Secretaria do Audiovisual. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará, Bucanero Filmes e OUTLED, com patrocínio vip da SP Combustíveis e M. Dias Branco, patrocínio da Oi e BNB e Sesc/Fecomércio. Apoio cultural: Oi Futuro, Indaiá e Unifor e parceria: Sebrae-CE.