Animação: ‘Tá Chovendo Hambúrguer’ (Cloudy with a Chance of Meatballs)

Tá Chovendo Hambúrguer (FOTO: Sony)
Tá Chovendo Hambúrguer (FOTO: Sony)

Tá Chovendo Hamburguer (Cloudy with a Chance of Meatballs, 2009) de Phil Lord e Christopher Miller

O filme: Flint é um atrapalhado cientista. Seu sonho é ser reconhecido por suas invenções, e a última delas é uma máquina que faz com que as nuvens jorrem todo tipo de comida pela cidade. Mas como tudo demais é pecado…

Porque assistir: a animação é bacana, engraçada. Sabe usar a força da tecnologia 3D (sempre imbatível se comparado ao tradicional 2D) para nos dar uma fome tridimensional. O vilão é um prefeito gordo e sem escrúpulos, mas a sutileza é quem comanda a maior parte desse desenho bem animado, colorido e com uma mensagem que devemos acreditar nos nossos sonhos, e que um pé na realidade não faz mal algum.

Melhores momentos: o mergulho na piscina de gelatina; a paquera entre Flint e a repórter Sam; Ah, e as comidas parecem tão saborosas e a descoberta do sucesso de sua invenção.

Pontos fracos: mas a fome que provoca poderia ser na verdade um pouco mais crítica com o consumo da comida não tão saudável feita com tanta vontade pelo público americano. Fica a dica, não ouse ver de barriga vazia… Com tanta comida na tela você corre o risco de enlouquecer ao ouvir o ronco do seu estômago ou de engasgar com a própria saliva de tanta água na boca.

Na prateleira da sua casa: as vozes originais são de Bill Hader (Flint); James Caan (papai Tim); Anna Faris (repórter Sam Sparks); e Bruce Campbell (prefeito Shelbourne).

Baseado no livro de Judi Barrett, a animação dirigida pela dupla Phil Lord e Christopher Miller (da adaptação para o cinema de Anjos da Lei e de Uma Aventura Lego) é bem bacana. Os maiores podem se divertir com o macaco louco para puxar um bigode, com as trapalhadas de Flint e o tosco Bebê Brant, mas Tá Chovendo Hamburguer é mais indicado para os menores.

Termo-vetor---segunda-versão---DEITADA---7,5