“Aliança do Crime” tem Johnny Depp em atuação memorável como gângster real

Aliança do Crime (Black Mass, 2015) de Scott Cooper

Desde 2004, com Em Busca da Terra do Nunca, Johnny Depp não entregava uma interpretação tão precisa. O ator impressiona ao se transformar fisicamente em James ‘Whitey’ Bulger. Na trama de Aliança do Crime (Black Mass, 2015) de Scott Cooper, ele evolui de um criminoso comum a um dos “poderosos chefões” do crime nos EUA entre os anos 70 e 80.

Antes de se transformar em ‘Whitey’ Bulger, Depp estrelou uma lista de filmes que variam entre o sucesso de público (A Fantástica Fábrica de Chocolate, 2005; Alice no País das Maravilhas, 2010) e o de crítica (Inimigos Públicos, 2009; Sweeney Todd, 2007). Houve espaço também para fracassos merecidos (O Cavaleiro Solitário, 2013; Transcendence: A Revolução, 2014; MortedCai: A Arte da Trapaça, 2014) e uma participação clichê (Caminhos da Floresta, 2014).

Aliança do Crime começa nos anos 70, e passa na região sul de Boston. Na trama, o agente especial do FBI John Connolly (Joel Edgerton) convence o mafioso irlandês “Whitey” Bulger (Johnny Depp) a colaborar com o FBI a fim de eliminar um inimigo em comum para as duas partes: a máfia italiana. A produção, baseada em uma história real, conta como ocorreu essa inusitada união, que, ao sair de controle, permitiu que Bulger descumprisse leis impunemente enquanto consolidava seu poder, tornando-se um dos gângsteres mais cruéis e perigosos da história dos EUA.

A produção teve o desafio de representar o lado pessoal dos criminosos de Boston da década de 1970. “Essas pessoas viveram em uma comunidade muito pequena, todos se conheciam e a linha entre a vida pública e privada fica nebulosa por causa da proximidade”, aponta Benedict Cumberbatch, que representa o poderoso senador Billy Bulger. “A humanização do gângster não está tentando brincar com o ponto de vista do público, mas sabemos que não é apenas sobre grandes tiroteios, tem uma realidade doméstica”, destaca o ator.

Joel Edgerton e Johnny Depp fazem uma “Aliança do Crime” (Foto: Warner)

Além da notável transformação de Johnny Depp (indicado ao Oscar de melhor ator por Sweeney Todd, 2007; Em Busca da Terra do Nunca, 2004; e Piratas do Caribe: A Maldição Pérola Negra, 2003), o elenco ainda contém nomes fortes. Joel Edgerton (O Presente, 2015; O Êxodo, 2014) é o agente do John Connolly do FBI, Kevin Bacon (Apollo 13, 1995) está no papel do agente Charles McGuire, Benedict Cumberbatch (indicado ao Oscar de melhor ator por O Jogo da Imitação, 2014) representa o senador Billy Bulger. Na direção, Scott Cooper, o mesmo de Coração Louco (2009) e Tudo por Justiça (2013).

O conteúdo de extras (DVD & BD) é como um arquivo do FBI e vem completinho. Entre eles há um especial e bastidores da transformação de Johnny Depp em Whitey Bulger, comentários de membros da produção e do elenco sobre a história e relatos de policiais sobre a caça ao gângster na década de 1980, batizado “Aliança do Crime: quanto mais infiltrado, pior o crime”.

O Blu-ray de Aliança do Crime traz também uma cópia digital do filme, que pode ser resgatada online utilizando um código presente dentro da embalagem do produto. Esta cópia permite que o consumidor assista ao longa-metragem em qualquer dispositivo – TV, computador, tablet ou smartphone –, basta fazer o download do conteúdo seguindo as instruções da embalagem.

Caso não queira aguardar a conclusão do download, é possível também assistir ao filme de imediato, via Streaming. A Cópia Digital está inclusa nos Blu-rays Warner Bros. indicados com um selo na capa.

O filme é baseado no livro de mesmo nome, escrita por Dick Lehr e Gerard O’Neill. Clássico caso de veja o filme e leia o livro (Editora Intrínseca). Aliança do Crime agora pode ser encontrada nas lojas em DVD (R$ 39,90), Blu-ray (R$ 69,90) e  Digital HD para alugar (VOD) ou comprar (EST), disponível no NET NOW, Cine SKY, iTunes Store, Google Play, PlayStation Store, XBOX Store, Vivo Play, Looke, Oi TV, entre outros.