Abraccine lança o livro “100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos”

A Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), o Canal Brasil e a editora Letramento anunciam lançamento do livro “100 Melhores Filmes Brasileiros”. A escolha dos filmes teve como base uma votação promovida pela Abraccine no ano passado, com 100 associados e convidados de todo o Brasil, e posteriormente divulgada em novembro.

Oficialmente, o lançamento ocorrerá durante o 44º Festival de Cinema de Gramado, no dia 1º de setembro, às 16h, na Sociedade Recreio Gramadense, com a presença de cerca de 20 críticos participantes.

Em formato de livro de arte e fartamente ilustrada, a publicação reúne textos dos mais importantes críticos e estudiosos de cinema em atividade sobre os filmes que mais se destacaram na história de nossa cinematografia, sem distinção de período, gênero ou metragem. Inclusive, é a primeira vez que uma publicação reúne curtas-metragens com o mesmo peso/importância de um longa, representados por obras como “Di” e “Ilha das Flores”.

São 100 autores, entre associados da entidade criada em 2011 e convidados, que buscaram um viés ensaístico, resultando em análises que certamente se tornarão referência no estudo dos filmes selecionados, partindo de “Limite”, a mais antiga produção presente na lista, lançada em 1931.

Entre os que têm suas obras analisadas no livro estão Glauber Rocha, Leon Hirszman, Nelson Pereira dos Santos, Eduardo Coutinho, Paulo Cezar Saraceni, Rogério Sganzerla, Anselmo Duarte, Joaquim Pedro de Andrade, Luiz Sergio Person e Carlos Reichenbach, nomes das mais importantes fases do cinema nacional.

Os 100 selecionados também incluem produções recentes, como “Cidade de Deus”, “Central do Brasil”, “Que Horas Ela Volta?”, “Tropa de Elite”, “O Céu de Suely”, “Bicho de Sete Cabeças”, “Carandiru”, “Cinema, Aspirina e Urubus”, “Tatuagem”, “Amarelo Manga” e “O Palhaço”.

Entre os críticos cearenses que compõem o livro estão Aílton Monteiro (com o texto de À Meia-Noite Levarei Sua Alma), Diego Benevides (que escreveu sobre O Céu de Suely) e o publisher do Clube Cinema, Daniel Herculano, com sua análise de O Viajante (1999) de Paulo Cezar Saraceni. Os três fazem parte também da diretoria da Associação Cearense de Críticos de Cinema (Aceccine).

“100 Melhores Filmes Brasileiros” tem lançamento previsto nos principais festivais de cinema do país, que ocorrerão em 2016 e 2017. O projeto faz parte de uma série de livros que terão o selo da Abraccine, envolvendo diversos aspectos do cinema e da crítica brasileiras.

Programação especial no Canal Brasil exibe 20 dos 100 filmes

Entre as comemorações do Canal Brasil, que completa 18 anos em setembro de 2016, está prevista uma mostra que vai ao ar a partir do dia 12/09, sempre à meia-noite e quinze, com vinte dos cem filmes alocados no livro. Na seleção, estão produções como “O Pagador de Promessas” (1962), de Anselmo Duarte; “O Auto da Compadecida” (1999), de Guel Arraes; “O Bandido da Luz Vermelha” (1968), de Rogério Sganzerla, e “Pixote, a Lei do Mais Fraco” (1981), de Hector Babenco, entre outros.